EFI

Novo diretor comercial da Prolam fala sobre o futuro da empresa

11/01/2021 - 09:01

Marcelo Tiepo, novo diretor comercial da Prolam, traz uma perspectiva muito interessante para o mercado gráfico e para o futuro da empresa no mercado nacional

Marcelo, conte um pouco sobre a sua trajetória dentro da Prolam até chegar ao cargo de diretor comercial?

Em 1995, eu já estava há 10 anos na Rhodia (empresa de materiais avançados e especialidades químicas), trabalhava na área financeira e foi lá que conheci o Marcos (Marcello). Nesta época, ele e o Sergio (Bonotto) estavam montando a SB2M e me convidaram para assumir a gerência financeira. A Prolam ainda não existia nesta época. A SB2M começou com um produto e aos poucos foi crescendo com o desenvolvimento de novos produtos. Três ou quatro anos depois, iniciei na área comercial e montei uma empresa de representação para, juntamente com o Sergio, atender alguns clientes. Neste período a marca Prolam já estava no mercado com a termolaminação gráfica.

Depois de algum tempo como representante, recebi o convite para assumir a gerência comercial, já da Prolam, e liderar a equipe montada para podermos atingir os novos objetivos traçados. Agora em 2020, a Prolam foi adquirida pela I2L (Fundo de Investimentos) e o Luca (Morando), que assumiu como novo CEO, me convidou para assumir a diretoria comercial e liderar os grandes objetivos de crescimento e investimentos que serão realizados.

Falando sobre mercado, com o cenário atual, qual a sua visão do mercado gráfico no Brasil atualmente?

O Mercado como um todo sofreu muito neste ano. O mercado gráfico já vem sofrendo há algum tempo com as novas tecnologias e com os maiores investimentos na internet. O promocional (mercado promocional) foi o que mais sentiu este impacto.

No ano passado (2019), tivemos uma virada boa e em 2020 a pandemia trouxe uma queda brusca em meados de março e abril. Felizmente tivemos uma rápida recuperação a partir dos meses de junho e julho e já em agosto conseguimos voltar ao patamar pré-COVID.

Em setembro com a entrada do Fundo, houve uma injeção de capital e, principalmente, de ânimo para todos e trouxe uma oportunidade crescimento. Sendo assim, na sua visão, quais os principais desafios da Prolam nos próximos anos?

Falando ainda de 2020, tivemos um grande desafio que foi manter o mercado abastecido e não deixar faltar material para todos nossos clientes. Este (desafio) posso dizer que conseguimos superar. Mantivemos o mercado abastecido e com produto para atender todas as demandas.

Como falei anteriormente, o mercado sofreu muito, mas a perspectiva 2021 é boa. Queremos nos manter na liderança de mercado e trazer novidades para nossos clientes, com produtos que trarão uma nova gama de oportunidades.

Traçamos um plano muito interessante e agressivo para os próximos 5 anos. Com a entrada da I2L, além de uma nova linha em Manaus, para aumentar nossa produção, prevemos também novos investimentos em outras empresas, assim como feito recentemente com a Coverflex (Empresa que passa a fazer parte do Grupo a partir de 2021). Com isso, vamos buscar aumentar nossa participação no nosso mercado e ainda desenvolver novos produtos e investir em novos mercados.

Com os seus anos de experiência, quais os novos objetivos estratégicos da Prolam?

Com o planejamento montado, estamos implantando nossa segunda linha e ela estará ativa a partir de janeiro. Conseguiremos aumentar de início nossa produção em torno de 50%.

Com o capital investido, e uma reorganização de alguns setores, estamos desenvolvendo novos produtos para a linha de embalagens e queremos atender melhor nossos clientes nacionais e expandir o nosso mercado sul-americano.

O que podemos esperar da empresa daqui para a frente?

Sem dúvida, coisas boas! Já tínhamos uma visão de futuro diferenciada desde a criação da empresa, que foi projetada visando o futuro do mercado, sem permitir que ficássemos parados, e agora entramos em 2021 com o desafio de alavancagem de faturamento e trazer novidades para o mercado.

Sabemos que os próximos anos serão desafiadores e de muito trabalho, mas também sabemos que a equipe da Prolam é muito competente e levará a empresa a colher os frutos.

Quais os destaques na termolaminação para 2021?

Será um ano de grande investimento. Buscaremos a valorização de impressos como um todo. Já existe um trabalho muito sólido com gráficas e editoras que agrega bastante no desenvolvimento de novos produtos.

Temos o Prolam Prata, Prolam Soft Touch e o Prolam Scuff Free que são especialidades que vem crescendo muito nesse mercado e ainda queremos investir no crescimento da laminação para o mercado de embalagens, tanto com as laminações especiais quanto com as commodities.

Consigo ver um ano de recuperação do mercado como um todo e acredito que teremos boas notícias até o final dele.

  Mais notícias

Gráfica Inteligente Agnelo Editora Anuncie aqui