Oki

Lucro mundial da International Paper cresce em 2007

13/02/2008 - 00:02
A International Paper Co. encerrou o ano de 2007 com lucro líquido de US$ 963 milhões (US$ 2,22 por ação), este número representa um aumento de 52% em comparação aos US$ 635 milhões (US$ 1,33 por ação), de 2006. O lucro obtido de operações contínuas no 4° trimestre de 2007 aumentou para US$ 294 milhões (US$ 0,69 por ação), quando comparado aos US$ 243 milhões (US$ 0,57 por ação), no 3° trimestre, e US$ 216 milhões (US$ 0,47 por ação) no 4° trimestre de 2006. As vendas líquidas no trimestre aumentaram para US$ 5,8 bilhões (US$ 5,5 bilhões no 3° trimestre e US$ 5,3 bilhões no 4° trimestre de 2006). Já as vendas no ano praticamente se igualaram quando comparadas ao ano anterior (no valor de US$ 21,9 bilhões em 2007), em relação a US$ 22 bilhões, em 2006.

O lucro operacional no 4° trimestre alcançou US$ 711 milhões, um aumento em relação aos US$ 610 milhões no trimestre anterior e os US$ 425 milhões no 4° trimestre de 2006. O lucro operacional relativo a todo o ano fiscal foi de US$ 2,4 bilhões, valor que também aumentou em comparação aos US$ 2,1 bilhões em 2006.

"Este resultado que representa forte indício de que a transformação que iniciamos em 2005 continua rendendo frutos", disse o presidente mundial da International Paper, John Faraci. "Ampliamos nossas margens consistentemente por meio do controle de custos ao dar ênfase a clientes e segmentos de produtos certos no âmbito de nossos negócios-chave. Nossos investimentos globais contribuem para o crescimento da receita e do lucro como, também para parcialmente compensar a queda de demanda na América do Norte." O principal Executivo Financeiro e Vice Presidente Sênior da IP, Tim Nicholls, acrescentou que as incertezas na economia Norte Americana também desempenharão um relevante papel no 1° trimestre de 2008, porém a empresa acredita que a demanda global por papel e embalagens continua tendo uma boa perspectiva.

No Brasil a International Paper alcança faturamento de US$ 850 milhões em 2007
A International Paper do Brasil comemora os resultados das operações no País. O faturamento de US$ 850 milhões representa um crescimento de 70% se comparado ao ano anterior. A venda de papel também cresceu em proporções semelhantes: 75% em relação a 2006, alcançando a marca de 752 mil toneladas. A venda de celulose para terceiros teve um salto de seis mil para 137 mil toneladas. O crescimento destes números se deve à aquisição da fábrica de papel e celulose, localizada em Luiz Antônio, no interior de São Paulo, realizada pela International Paper em fevereiro do ano passado.

Em 2007, a empresa realizou investimentos no Brasil na ordem de US$ 187 milhões. Entre as principais iniciativas houve a integração da fábrica, localizada em Luiz Antônio (SP), que vem compor um sistema integrado de produção formado pela fábrica de Mogi Guaçu, também no estado de São Paulo. A partir do primeiro trimestre de 2009, a fábrica de papel que está em construção em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, passa a integrar este sistema. O projeto desta fábrica representa um investimento de US$ 300 milhões, sendo US$ 121 milhões investidos somente em 2007. As obras seguem o cronograma e já têm mais de 40% do projeto executado. Juntas, as três unidades produzirão um milhão de toneladas de papel.

Segundo o presidente executivo da International Paper do Brasil, Maximo Pacheco, o crescimento da empresa no País tem como objetivo atender não somente o mercado interno, mas também a demanda de exportação para América Latina, EUA e Europa. "Vamos produzir 800 mil toneladas de papel já em 2008 e 45% deste total será para exportação", declara Maximo.

Os números positivos representam a consolidação da estratégia global da empresa, que apostou nos segmentos de embalagens e papel não revestido para imprimir e escrever. Esta decisão estratégica, levou a International Paper a realizar um plano de transformação por meio do qual desinvestiu em determinados negócios para concentrar esforços nos segmentos escolhidos. Foram US$ 11 bilhões desinvestidos entre 2005 e 2007. No mesmo período, a empresa programou investimentos de US$ 2.1 bilhões de dólares fora da América do Norte, fazendo importantes transações, como a joint-venture com a Ilim Pulp, na Rússia, e com a Sun, na China. Na América Latina, a companhia apostou no Brasil, realizando um investimento de US$ 1.5 bilhão, que viabilizou o projeto de mais uma fábrica de papel no País, em Três Lagoas (MS), e a aquisição da fábrica integrada de celulose e papel em Luiz Antônio (SP).

Com estes movimentos, a International Paper consolida sua posição como empresa global, sendo que 30% do seu EBITDA total provem de países fora da América do Norte, seu hemisfério de origem. Para a companhia, os resultados alcançados confirmam sua posição de liderança nos segmentos de embalagens e papel não revestido para imprimir e escrever.

  Mais notícias

Gráfica Inteligente Agnelo Editora Anuncie aqui