Oki

Klabin lucra R$ 621 milhões em 2007

19/02/2008 - 00:02
A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil e a maior recicladora de papéis do País, encerrou o ano de 2007 com lucro líquido de R$ 621 milhões, 31% superior ao de 2006. O incremento se deveu à valorização do real frente ao dólar. A empresa fechou o quarto trimestre do ano passado com lucro líquido de R$ 72 milhões.

Um dos destaques da Klabin em 2007 foi a receita líquida de R$ 2.796 bilhões, 3% superior à de 2006. Destacaram-se também o volume de vendas, que atingiu 1.437 mil toneladas, 3% superior ao de 2006; o volume exportado, que atingiu 549 mil toneladas, 1% inferior ao comercializado em 2006; e o volume de vendas no mercado doméstico, de 888 mil toneladas, que teve incremento de 6% em relação a 2006. Já o volume de produção em 2007 atingiu 1.552 mil toneladas, mantendo-se estável em relação ao ano anterior.

A receita líquida no quarto trimestre de 2007 foi de R$ 669 milhões, 4% inferior ao apurado em igual período de 2006, e 8% inferior ao terceiro trimestre de 2007. Esse resultado deve-se aos problemas do mercado americano de construção residencial. Na comparação entre os quartos trimestres de 2006 e de 2007, o EBITDA (lucro antes de juros, depreciações e amortizações) foi 25% inferior. O EBITDA de 2007 obteve incremento de 4,5% sobre o de 2006, registrando R$ 741 milhões, com margem de 27%, 1% superior à do ano anterior, o que se deveu aos desembolsos referentes ao Projeto de Expansão MA-1100.

Os destaques do último trimestre de 2007 foram o início da produção da Máquina de Papel nº 9 (MP 9), que produziu 34 mil toneladas no trimestre, e o início de operação da planta de CTMP, com capacidade de queima de 140 mil toneladas. Além disso, também foram destaques o impacto negativo do Projeto de Expansão Klabin MA-1100 nos custos de produção da fábrica de Monte Alegre (PR) e a finalização do novo pátio de madeira, com capacidade de processar 330m/hora de madeira.

O projeto recebeu investimentos de R$ 1,4 bilhão em 2007. A expansão elevou a capacidade de produção na Unidade Monte Alegre de 700 mil para 1,1 milhão de toneladas/ano. Assim, a capacidade total de produção de papéis e cartões para embalagens da Klabin passa de 1,6 milhão para 2 milhões de toneladas/ano. No início de 2008, entrarão em operação o Turbogerador e a nova Caldeira de Força de Biomassa, o que significa um aumento de 80% na auto-suficiência e a redução na compra de energia, com impacto positivo nos custos.

O endividamento líquido da Klabin em 30 de dezembro de 2007 era de R$ 2.006,9 milhões, um aumento de R$ 252,3 milhões em relação a 30 de setembro de 2007. Entretanto, a Klabin pagou no trimestre R$ 283 milhões em dividendos, um acréscimo de 47% em relação ao valor pago em 2006, e investiu R$ 1.914 milhões em projetos de expansão de capacidade e aquisição de terras e florestas.

A produção de papéis e cartões revestidos no 4T07 atingiu 388,5 mil toneladas, 4% inferior ao 4T06 e 3% superior ao 3T07. O volume de vendas no 4T07, sem incluir madeira, atingiu 340,5 mil toneladas, 4,7% inferior ao 4T06 e 5,4% ao 3T07. Já o volume exportado no 4T07 totalizou 126,8 mil toneladas, 11% e 3% inferior ao 4T06 e ao 3T07, respectivamente. O start up e os ajustes necessários na fase inicial de operação da Máquina de Papel nº 9, em Monte Alegre, afetaram o volume de produção do 4T07. No trimestre, a máquina avançou na sua curva de aprendizado e os papéis produzidos passaram a ser disponibilizados no mercado.

Perspectivas
Após a conclusão da instalação do Turbogerador e da Caldeira de Biomassa na Unidade Monte Alegre, prevista para o início de 2008, o Projeto de Expansão Klabin MA-1100 será finalizado. Além disso, em 2008 será finalizada a instalação dos novos Sistemas Mecanizados de Colheita de madeira no Paraná e em Santa Catarina. Esses sistemas vão proporcionar redução de custo operacional, aumento da coleta de resíduos florestais para biomassa, entre outros benefícios. A Unidade Florestal também está investindo em pesquisa e desenvolvimento, com o objetivo de aumentar o rendimento das espécies de eucalipto e pinus.

A companhia também planeja colher frutos dos acordos comerciais celebrados em 2007. Estes acordos proporcionam à Klabin acesso a uma rede de vendas que atinge localidades não atendidas atualmente, além de uma estrutura logística de capacidade de armazenagem, corte e entrega parcelada do papel, que permite atingir um perfil de clientes que a empresa não teria como atingir rapidamente.

A unidade de negócio de papelão ondulado iniciou em 2007 e deverá completar em 2008 um plano para aumentar a produtividade nas fábricas localizadas nas Regiões Sul e Sudeste. Este programa inclui a aquisição de novas impressoras e a atualização tecnológica das atuais onduladeiras e impressoras.

Quanto à Unidade de Sacos Industriais, há boas perspectivas de que a expansão do mercado de construção civil continue em 2008, em função do aumento da demanda gerada pelas obras de infra-estrutura anunciadas pelo governo e pela ampliação das linhas de crédito para o setor imobiliário.

O Conselho de Administração aprovou em dezembro um investimento de R$ 200 milhões na fábrica de Correia Pinto (SC) que ampliará a produção de papel sack kraft de 130 mil t/ano para 190 mil t/ano. Essa nova capacidade entrará em operação no segundo semestre de 2009.

  Mais notícias

Gráfica Inteligente Agnelo Editora Anuncie aqui