Revista Graphprint - Edição 184

Revista Graphprint - Edição 184

GRAPHPRINT Mar/Abr 2018 23 Case 100 empresas norte-americanas removem reivindicações “Go Paperless - Go Green” A Two Sides da América do Norte confirmou que mais de 100 empresas norte-ameri- canas removeram ou alteraram reivindicações contra o uso do papel. Os consumidores conscientes do ambiente dependem de mensagens corporativas para informar suas es- colhas de compras. No entanto, alerta a Two Sides, não é incomum que as organiza- ções criem alegações ambientais erradas de que a redução do uso de papel e o uso de serviços eletrônicos (declarações em mídia eletrônica) é “verde”, “melhor para o meio ambiente” ou “economiza árvores”. Não só essas afirmações, diz a Two Sides, são infundadas e enganosas, mas também vão contra diretrizes publicadas pela Comissão Federal de Comércio dos EUA (Green Guides), pelo Bureau da Concorrência do Canadá e pela Organização Internacional de Normalização (ISO). A Two Sides contatou essas empresas com os fatos reais, incluindo: a impressão em papel é originária de um recurso renovável, árvores cultivadas em florestas norte-ameri- canas gerenciadas de forma responsável. O papel é o produto mais reciclado, com uma taxa de recuperação de mais de 65% na América do Norte. Nós cultivamos duas vezes mais madeira do que colhemos a cada ano e o volume da floresta aumentou quase 50% nas últimas seis décadas. Lucro à vista A CAMPANHA ANTI-GREENWASH DA TWO SIDES ATINGE UM MARCO NOS EUA. CADA VEZ MAIS CORPORAÇÕES LÍDERES MUDAM SUAS MENSAGENS DE MARKETING PARA RECONHECER AS CARACTERÍSTICAS SUSTENTÁVEIS ​ DA IMPRESSÃO EM PAPEL O JORNAL AMERICANO NEW YORK TIMES, CONSIDERADO UM DOS MAIS IMPORTANTES DO MUNDO, REPORTOU UM LUCRO ANUAL DE US$ 112,3 MILHÕES EM 2017 O valor significa um crescimento de 10,6% na comparação com o ano retrasado. Vale destacar que parte do aumento reflete estratégias do grupo focadas em assinaturas pagas e publicidade digital. Em 2017, o veículo trabalhava com aproximadamente 2,6 milhões de as- sinaturas exclusivamente digitais – aumento de 46% na comparação com 2016. Os assinantes deixavam para a companhia US$ 1 bilhão, correspon- dendo a 60% do total de receitas. A receita de publicidade digital cresceu 14,1% no ano passado, chegando a US$ 238 milhões. O impresso, porém, continuou enfrentando dificuldades, fechando com US$ 320 milhões e queda de 13,9% em relação a 2016. A receita total de publicidade caiu 3,8%, fechando 2017 com US$ 558,5 milhões.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTY1MzM=