Revista Graphprint - Edição 184

Revista Graphprint - Edição 184

GRAPHPRINT Mar/Abr 2018 21 macêutico brasileiro fez com a Mācron transferisse sua planta para São Bernardo do Campo, para um parque gráfico moderno, com conceitos aplicados de lean manufacturing e também GMP”, re- sumem. A empresa viveu para ver a chegada da impressão digital e acredita que ela veio para somar. “Atualmente, a impressão digital atende, principalmente, a campanhas de marketing dos clientes. O digi- tal deve ser um modelo complementar ao offset e revoluciona o mercado na questão de personalização das embalagens. Ainda não temos investimento neste tipo de equipamento para o nosso setor, mas já está no nosso planejamento de curto prazo”, avisam. Atenta aos desafios que virão pela frente, a Mācron sentiu a impres- são na pele sobre como é viver 70 anos no mesmo ramo de ativida- de. “Não é tarefa fácil, principalmente para uma empresa que tem suas origens numa organização familiar. O mercado competitivo exige grandes investimentos, gestão forte e equipe comprometida. Produzir qualidade sempre foi o nosso diferencial e a razão pela qual esperamos estar nos próximos 70 anos atuando no mercado”, completam acrescentando que não basta só imprimir, tem que im- pressionar! DA ESQ.P/ DIR.: DIRETORIA DA MĀCRON:ANTÔNIO FERNANDO SALLES FERREIRA; MARIA CECILIA SALLES FERREIRA MENDONÇA CORTEZ E FELIPE SALLES FERREIRA há um provável crescimento de 3,5% em comparação com os R$ 68 bilhões obtidos em 2016. É exatamente este filão que move o cotidiano da Mācron. No ritmo da embalagem diferenciada, produzida há sete décadas, as diretrizes e especificações de seus clientes são seguidas à risca. O foco con- tinua firme no desenvolvimento de soluções impressas para mer- cados exigentes e competitivos, como farmacêutico, alimentício, cosmético, entre outros. Mesmo com atenção irrestrita à produção, o caminho até aqui não foi fácil. Ainda mais no Brasil, que tem uma cultura nada acostu- mada a lidar com empresas perenes. Prova disso é o recente estudo do IBGE que mostra que de cada 10 negócios abertos no Brasil, 6 fecham antes de completar cinco anos. “As transformações no segmento gráfico sempre ocorreram durante os 70 anos de nossa existência por diversas vezes de maneira incremental e algumas de forma disruptiva. Nestes últimos anos, desde 2009, o principal in- vestimento da Mācron se deve à atualização da gestão, tornando a administração da empresa cada vez mais profissional”, dizem An- tônio Fernando Salles Ferreira; Maria Cecilia Salles Ferreira Men- donça Cortez e Felipe Salles Ferreira. Durante estes 70 anos, a Mācron passou por alguns desafios, como mudanças de governo, de legislação, crises internacionais e difi- culdade de acesso ao crédito. “Mas soube superar com dificuldade porém com muita garra e uma equipe extremamente competente e parceira”, completam Antônio, Maria e Felipe. Neste caminho de lutas e descobertas, a visão da companhia é que uma das grandes mudanças foi a especialização: “Cada vez mais as gráficas são especialistas e elaboram seus produtos com excelência. O caminho do crescimento das gráficas está determinado na gestão da empresa e no constante controle de custos para se tornar mais competitiva”, avalia a equipe da diretoria. FASES PRÓSPERAS Ao serem indagados se houve um período de maior crescimento, Antônio, Maria e Felipe dizem que é possível identificar três gran- des marcos: “Anos 60. Nessa época, a grande maioria das gráficas produzia todo e qualquer material gráfico sem nenhuma especiali- zação. A Mācron resolveu ser especialista em embalagens e focou, principalmente, no segmento de alimentos, tendo como principais clientes Pastifício Paulista, Vulcânia e Kopenhagem”, relembram. Definitivamente, a embalagem já havia se tornado o core business, mas nos anos 80 a companhia decidiu se destacar pela qualidade e excelência no atendimento. “Neste período, resolvemos focar em um segmento extremamente exigente: o farmacêutico. Nos anos 2000 já tínhamos um tamanho muito maior do que nas décadas anteriores; a localização no bairro da Vila Olímpia não conseguia atender mais a crescente demanda. A liderança no segmento far-

RkJQdWJsaXNoZXIy MTY1MzM=