Revista Graphprint - Edição 182

Revista Graphprint - Edição 182

3 GRAPHPRINT DEZEMBRO 17 EDITORIAL Quem está no comando? Um fato engraçado, ao menos para quem não estava dentro do carro preso no caótico trânsito de São Paulo, aconteceu recentemente. A Avenida 23 de Maio, ligação entre o centro e a zona sul, registrou 8,7km de lentidão na parte da tarde. Literalmente entupiu, teve gente que perdeu o voo, outros não conseguiram chegar ao compromisso. Todos estavam sendo guiados pelo Waze. Como assim? Simples assim, o aplicativo teve seu dia de fúria e mandou todo mundo para o mesmo lugar sem considerar outros pontos. Ofi- cialmente, o Waze confirmou ter registrado falha e definiu como “incidente”, mas se limitou a completar que não comentaria o assunto. O grande lance desse episódio é (tentar) entender como as coisas mudam rapidamente hoje em dia. Quem um dia iria dizer que, por motivos tec- nológicos, houve um aumento enlouquecedor no cotidiano já intransitável da maior cidade do Brasil. Isso mostra o quanto estamos dependentes da tecnologia. Isso mostra também o quanto devemos nos preocupar com o nosso próprio negócio. Imaginemos, então, que o “app que comanda a sua gráfica” tenha um dia de loucura ou insatisfação com o trabalho? Num rápido clique, que lá na frente você vai entender como desfigurado, ele (o aplicativo) envia rios e rios de impressão para a mesma máquina, atolando-a de trabalhos nada endêmi- cos ao seu habitat. Certamente, com a mesma rapidez registrada pelo Usain Bolt nos 100 metros, a sua gráfica virará um parque maluco onde a impres- são é mero detalhe, sem grandes expectativas. Será, então, “culpa” do app ou do responsável por acreditar que não é mais necessária a intervenção humana nos processos de produção? Não sei, sinceramente escrevendo. Fico com a imaginação pujante tentando entender como proceder em casos assim. Se é que casos assim são passíveis de resolução imediata. Realizado recentemente em Orlando (EUA), o Gartner Symposium / ITxpo reuniu os principais CIOs do mundo para apresentar uma perspectiva es- tratégica das tendências emergentes que moldam a TI e negócios. E sabe qual foi a conclusão principal? 2018 será o ano da Inteligência Artificial! Na prática, isso quer dizer que passa a ser vital criar sistemas com a capacida- de de aprendizado e adaptação. O momento de inteligência com capacidade analítica aumenta, sim, o potencial humano. Não há substituição. Na pista de competição desenhada para 2018 os líderes enxergam investimentos em plataformas conversacionais e experiências imersivas. Será o caminho ou um dos caminhos? Pode até soar um pouco estranho este papo de Inteligência Artificial direcionado ao nos- so meio. A impressão tem outros obstáculos, você pode - e deve - indagar neste momen- to. Independentemente disso ou daquilo será necessário unir resultados com as campanhas impressas que podem ser adjacentes ou não. A plataforma de impressão que tem mais con- dições de decolar - hoje e amanhã - é a que entrega flexibilidade absoluta, assim como o Waze livra os motoristas dos grandes con- gestionamentos, até que provem o contrá- rio. Assim, assado, cozido e frito, vamos nos despedindo de mais um ano recheado de lutas e vitórias. A equipe da Agnelo Editora deseja, de coração, que as festas de final de ano tragam ventos favoráveis à impressão. Nos vemos em 2018! Saudações GRAPHPRINTENSES, Fábio Sabbag

RkJQdWJsaXNoZXIy MTY1MzM=