Revista Graphprint - Edição 178
Table of Contents Table of Contents
Previous Page  12 / 52 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 12 / 52 Next Page
Page Background

PRÉ-IMPRESSÃO

GRAPHPRINT AGOSTO 17

12

Para começar a rodar com perfeição, a

impressora precisa ser alimentada corre-

tamente por meio de informações pontu-

ais e pragmáticas. Falamos aqui do pro-

cessodeCtP, que se consolidouháalguns

anos nas gráficas brasileiras.

Chegou paramelhorar o processo de im-

pressão e prontamente serviu como uma

resposta positiva para a necessidade de

conferir rapidez e qualidade ao trabalho

final de registro e impressão. De uma

Começo certo, final feliz

EMPRESAS INVESTEM

EMEQUIPAMENTOSCADA

VEZMAISVELOZESECOM

AUTOMAÇÃO. OOBJETIVOÉ

TORNARASGRÁFICASMAIS

PRODUTIVASECOMMENOR

ÍNDICEDEERROS

pela Heidelberg é a automação, tornando

assimagráficamaisprodutivaecomme-

nor índice de falhas”, aponta.

“Cada vez mais os clientes procuram

equipamentos para substituir a mão de

obra humana, e com isso buscam equi-

pamentoscapazesdediminuir aomáximo

a necessidade de uma pessoa dedicada

operandooCtP. Sendoassim, os fabrican-

tes de CtP buscaram saídas para atender

a essa necessidade. É o caso da Heidel-

MarceloHenrique,produtoCtPechapasdaHeidelberg:

“Comercializamos a Suprasetter desde 2004.

Essa é uma tecnologia bastantemadura,

desenvolvida e fabricada naAlemanha. O principal

diferencial dos CtPs fabricados pelaHeidelberg

é a automação, tornando assim a gráficamais

produtiva e commenor índice de falhas.”

forma resumida, o CtP permite eliminar a

películaeosquímicos,assimcomooutras

etapas tradicionais dos fotolitos.

DeacordocomMarceloHenrique, produto

CtP e chapas da Heidelberg, a fabricante

alemã possui solução em CtP para qual-

quer segmento gráfico offset. “Comer-

cializamos a Suprasetter desde 2004.

Essa é uma tecnologia bastante madura,

desenvolvida e fabricada na Alemanha. O

principal diferencial dos CtPs fabricados