Revista Graphprint - Edição 178
Table of Contents Table of Contents
Previous Page  11 / 52 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 11 / 52 Next Page
Page Background

acontece

NOMERCADO

GRAPHPRINT AGOSTO2017

11

A 123ª edição da Pesquisa Clima Empresarial Lide-FGV, realizada

com CEOs, presidentes e outros líderes corporativos presentes no

Almoço-Debate Lide, realizado no dia 12 de junho, na capital pau-

lista, revela que os empresários acreditam namelhoria da receita

(45%), frente a 24% domês anterior; para 36% houve uma ligeira

piora (emmaioo índiceera46%); epara19% vai ficar igual (frente

a 30%domês anterior).

Apresentado nofinal do evento, que contou com exposição de Ives

Gandra Martins, jurista, advogado, professor e escritor, o levan-

tamento coordenado por Fernando Meirelles, presidente do Lide

Conteúdoeprofessor titular daFGV-EASP,mostraquenestaedição

de junhoasadministraçõespúblicasobtiveram índicedeeficiência

gerencial de 3,1 para a esfera federal (emmaio era 4,7); 5,7 para

estadual (no âmbito do Estado de São Paulo; antemesmo número

emmaio) e 8,0 para a municipal (relativa à capital paulista; que

também é igual aomês demaio). Calculadopela FundaçãoGetúlio

BEMISABREESCRITÓRIO

COMERCIALNOPERUE

PLANEJAAMPLIARASVENDAS

NAAMÉRICADOSUL

ABemis,umadasmaiores fabricantesdeembalagensdomundo,vai inaugu-

rar um escritório comercial em Lima, noPeru. Com investimento previsto de

US$ 500mil e a contratação de uma equipe comercial, a empresa pretende

fazer com que a base peruana seja um centro para suas novas operações

na região andina.

Sob a coordenação do gerente comercial Eduardo Posada, esta equipe de

vendas é responsável por levar aos mercados do Peru, Equador e Colôm-

bia as inovações em embalagens já utilizadas noBrasil,Argentina eMéxico,

adaptadas aos hábitos de consumo da população andina. Oportfólio da em-

presa abrange os mercados de alimentos, bebidas, cosméticos, farmacêu-

ticos, higiene pessoal, limpeza doméstica,médico-hospitalares e pet food.

O novo escritório já está realizando alguns testes de embalagens de clientes,

e amaior demanda atualmente tem sido por embalagens para proteínas, ali-

mentos líquidos, iogurtes emargarinas. “É realmentegratificantepoder retor-

nar aomeu país para promover negócios emovimentar a economia local. A

região andina está em franca expansão e, caso tenhamos oportunidade, não

descartamos a hipótese de instalar uma fábrica e, também, realizar aquisi-

ções”, afirmaCarlosSantaCruz, presidentedaBemisparaaAméricaLatina.

Como parte da estratégia de aceleração do crescimento das operações na

América Latina, a Bemis também já estuda a expansão para outros países

naAmérica doSul.

VOITHPAPERSOBNOVAGESTÃO

Em junho o conselho supervisor da Voith GmbH no-

meou Andreas Endters para ocupar a função de pre-

sidente do conselho de administração da divisão do

GrupoVoithPaper apartir de1°deoutubro2017. Des-

sa forma, ele sucederá a Bertram Staudenmaier, que

decidiudeixar aempresaaofinal desteanofiscal,que

se encerra em setembro de 2017.

Endters juntou-se à Voith Paper em Heidenheim, em

1995, como gerente de vendas e marketing para as

mantas de prensa QualiFlex. Em 2000, ele foi apon-

tado vice-presidente executivo da Voith Paper Ra-

vensburg; um ano depois, tornou-se presidente do

conselho consultivo da empresa. Dois anos mais tar-

de, em 2004, Andreas Endters tornou-se membro do

conselho de administração da divisão do Grupo Voith

Paper, onde assumiu a responsabilidade pela Busi-

nessDivisionRolls. Em2008, ele foi transferidoparao

conselho de administração da divisão do Grupo Voith

Hydro, no qual assumiu a responsabilidade pela ges-

tão de contratos mundial da área de Large Hydro. Ao

final de 2011, ele retornou à Voith Paper comomem-

bro da diretoria dessa divisão do grupo, inicialmente

assumindo a responsabilidade pela área demáquinas

de papel. Desde outubro de 2012, ele é responsável

pelaBusiness LineProjects.

EMPRESARIADOACREDITAQUERECEITADEVEMELHORAREM 2017, APONTA

PESQUISA LIDE-FGV

Vargas (FGV), o índice é uma nota de 0 a 10, resultante de três

componentes com omesmo peso: governo, negócios e empregos.

A pesquisa também apresenta redução do índice de clima em-

presarial de quase um ponto percentual: 4,8 (ante 5,7 emmaio e

relativamente igual àmédia de 4,9 obtida ao longo dos Almoços-

-Debates realizados em 2016). Já o cenário político continua a ser

um tema preocupante (98%) para o empresariado brasileiro, se-

guidopela inflação (1%), e juntoscâmbioecrise internacional com

(1%). Para os líderes empresariais, o mesmo cenário político é o

fator quemais impede o crescimento das empresas (59%) – a se-

guir, vêm carga tributária com omesmo índice da edição passada

(24%), nível de procura (16%) e taxa de juros (2%). Questionados

sobrequal áreaqueoBrasilmaisprecisamelhorar,oempresariado

aponta, justamente, a política (44%) e também a educação (33%)

como as principais, seguidas por infraestrutura (15%), segurança

(5%) e saúde (3%).